“Mais vida, Menos lixo”: As principais dúvidas sobre Economia Circular[ 3 min ]

Conheça mais detalhes sobre Economia Circular, o tema que ainda gera muitas interrogações nas pessoas

Por: National Geographic | 12 julho 2022.

Muito se fala sobre as problemáticas do planeta Terra. Uma das principais, sem dúvidas, é a poluição e o descarte excessivo de lixo no meio ambiente, mas a boa notícia é que existem algumas formas de reverter essa situação, como a implantação da Economia Circular – conceito que associa desenvolvimento econômico a um melhor uso de recursos naturais e reaproveitamento do lixo, através de novos modelos de negócios e da otimização nos processos de fabricação com menor dependência de matéria-prima virgem, priorizando insumos mais duráveis, recicláveis e renováveis.

Para entender mais sobre, a National Geographic reuniu as principais dúvidas sobre o tema. Confira:

Economia circular e reciclagem são a mesma coisa?

Não, mas elas estão relacionadas. A reciclagem faz parte do ciclo da economia circular, mas ela não é tudo. Na economia circular todo o caminho da matéria prima é pensado, desde o design até o que será feito após o fim da vida útil – nessa fase, por exemplo, entra o processo de reciclagem. Os materiais são todos desenhados para tornar os bens de consumo sustentáveis e fazê-los voltar ao início do ciclo quando não forem mais úteis, ao invés de serem descartados.

A economia circular é mais sustentável que a linear?

Sim. Enquanto a economia linear – modelo aplicado na maior parte do mundo – não planeja o caminho do produto, a circular preza pela reutilização destes e pelo consumo consciente, estendendo a vida dos materiais. Na economia linear, a matéria prima, muitas vezes, acaba descartada após o fim de sua vida útil e boa parte desse lixo acaba nos mares e em outros ecossistemas. Já na circular todos os resíduos são vistos como “recursos em potencial”, que devem necessariamente ser reaproveitados no próximo ciclo produtivo – ou então se tornar matéria orgânica no solo. 

Como implementar esse conceito?

Hoje, algumas empresas e organizações até apostam em linhas de produção que valorizam a sustentabilidade e a reutilização, mas são poucas. Para que esse conceito se torne realidade, é necessária uma mudança global de valores, de acordo com especialistas.

Em entrevista à National Geographic, Edson Grandisoli, pesquisador do programa Cidades Globais, do Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo (IEA-USP), ressalta que o pensamento contemporâneo sobre o coletivo precisa ser posto de lado para que as alternativas circulares sejam, de fato, implementadas. “Os obstáculos a uma economia mais sustentável devem ser superados coletivamente. Não vale a pena pensar em desistir de certas coisas e ter maiores ganhos em nível coletivo em um momento como este, quando estamos passando por uma crise como esta?”, questiona.

As atitudes individuais importam?

Sim e muito! Apesar da aplicação de uma economia circular envolver uma mudança estrutural em todo o ciclo produtivo, as atitudes individuais são indispensáveis para diminuir a quantidade de lixo descartada no meio ambiente. A reciclagem, a diminuição do uso de plástico no dia a dia, o descarte regular de eletrônicos, entre outros hábitos, são grandes passos para que façamos nossa parte no caminho da preservação ambiental.

Para saber mais…

No terceiro episódio do “Nat Geo Podcast”, o apresentador André Carvalhal e as ativistas ambientais Cristal Muniz e Fe Cortez conversam sobre a Economia Circular, o cenário atual em volta da problemática, possíveis soluções e sobre atitudes individuais e coletivas para amenizar os problemas. Ouça agora na Rádio Disney, Youtube, Spotify e Apple Music (https://spoti.fi/3abkS56).

A produção do “Nat Geo Podcast”, da National Geographic Brasil, faz parte da campanha O Que Você Faz Importaque – por meio de múltiplas plataformas e diversas iniciativas – busca conscientizar seu público sobre a importância de uma ação coletiva para o planeta.

Fonte: Mayara Grosso | Assessoria Disney/National Geographic | mayara.grosso@bcbiz.com.br.

Se estamos lhe agregando de alguma forma, apoie a profissionalização do canal. Faça um pix de qualquer valor para pix@greenbusinesspost.com e mantenha o nosso time empenhado na geração de novos conteúdos.

Click Here
Newsletter
Faça como 350 mil pessoas e receba conteúdos exclusivos! Inscreva-se aqui!!

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do GREEN BUSINESS POST.

👍 REPUBLIQUE nosso conteúdo de acordo com a Collaborative Progress License!

🫶 APOIE: ao adquirir produtos por meio de links no site, você estará apoiando o autor/canal sem pagar nada a mais por isso.

👣 ACOMPANHE nossas redes no Everlink.

💪 PARTICIPE das discussões sobre ESG+ no Facebook.

Lenah Sakai

Ex-atleta, green fellow (vegetariana, minimalista), trabalhando duro para tornar as organizações, os maiores impactadores do planeta, mais responsáveis. Formada em administração pela PUC-SP, há +10 anos atua em negócios e sustentabilidade. Fundadora do Green Business Post, co-fundadora da Ignitions Inc., do movimento Cultura Empreendedora, do DIRIAS, 1ª associação de direito digital do Brasil e da ABICANN, 1ª associação das indústrias de cannabis do Brasil. Hoje é gestora de uma rede de 5 milhões de pessoas do ecossistema empreendedor nacional e internacional.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *