Projetos de impacto socioambiental poderão receber recursos dos R$ 1 bilhão do BNDES para títulos verdes

Durante a Semana BNDES Verde, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) promoveu um avanço relevante do mercado de títulos financeiros verdes, conhecidos como “green bonds”. Com liquidação financeira nesta quinta-feira, 22, o Banco emitiu R$ 1 bilhão em Letras Financeiras Verdes (LFV).

Na prática, o BNDES levantará recursos com a emissão da Letra Financeira Verde e os repassará para financiar projetos com esses princípios. Com isso, o BNDES reduz ainda mais a demanda financeira da União para promover o desenvolvimento sustentável e reforça o apoio do Banco e do mercado financeiro em geral em projetos com impacto social e ambiental positivos.

“A carteira de financiamentos do BNDES já é majoritariamente verde e, agora, se torna ainda mais sustentável com esse novo instrumento, positivo para as empresas que atendem aos princípios ASG e para toda a sociedade”, explicou Bianca Nasser, diretora de Finanças do Banco.

Diferentemente da emissão do “green bond“ em 2017, voltada ao mercado externo, esta de R$ 1 bilhão foi lançada toda no mercado doméstico brasileiro, com vencimento de dois anos e taxa de CDI + 0,45% ao ano. A emissão foi realizada na forma de oferta privada aos principais parceiros de negócios do BNDES, em especial instituições financeiras e investidores institucionais brasileiros, com demanda superior a R$ 7 bilhões.

A LFV segue o mesmo arcabouço dos “green bonds” internacionais, garantindo que a aplicação dos recursos seja destinada a financiar projetos ambientalmente sustentáveis, atestados por uma empresa verificadora, especializada na área ambiental. No caso desta emissão, os recursos serão destinados a projetos de geração eólica ou solar.

Outro avanço nesta semana para a captação de recursos de diferentes fontes e com destinação de impacto social foi a aprovação pelo Senado Federal de uma contratação de empréstimo internacional de US$ 750 milhões pelo BNDES junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Os recursos deverão ser destinados a micro, pequenas e médias empresas (MPMEs).

Todas estas medidas somam-se às várias iniciativas do BNDES para cumprir seu papel como indutor do desenvolvimento sustentável e fazer frente às necessidades de seu orçamento de investimentos e desembolsos no futuro.

Por: Agência BNDES de Notícias | 22 out 2020.

Atualização sustentável

Receba oportunidades, editais, eventos e conteúdo exclusivo diretamente em seu email.

Cadastre-se

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Green Business Post.

Republique nosso conteúdo de acordo com a Collaborative Progress License!

Ao adquirir livros e outros produtos por meio de links no site, você estará apoiando o autor ou o canal sem pagar nada a mais por isso. 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *