As empresas estão percebendo os benefícios de integrar a sustentabilidade na estratégia organizacional para obter retornos em conforme com seus objetivos e trazer impactos sócio-ambientais positivos

*Por Lenah Sakai | 04 nov 2019

De acordo com a pesquisa da McKinsey, mais empresas querem gerir a sustentabilidade para melhorar processos, buscar crescimento e adicionar valor às suas companhias e não focar somente na reputação. Elas estão integrando os princípios da sustentabilidade em seus negócios, por exemplo, ao economizar energia, desenvolver produtos sustentáveis e reter funcionários. Isso as ajuda a capturar valor por meio do crescimento e retorno de capital.

Essa é a sexta edição da pesquisa, publicada em 2011, e os resultados mostram que, desde o ano anterior, uma grande quantidade de executivos afirmam que programas de sustentabilidade trouxeram contribuições positivas ao valor da companhia a curto e longo prazo. 

A pesquisa focou no porquê e como as empresas estão lidando com a sustentabilidade e até que ponto os executivos acreditam que isso afete a linha de fundo das empresas. Os entrevistados relatam uma compreensão mais equilibrada da sustentabilidade e dos benefícios esperados do que em pesquisas anteriores. Como no passado, eles vêem o potencial para apoiar a reputação corporativa. Mas eles também esperam benefícios operacionais e orientados para o crescimento nas áreas de redução de custos e busca de oportunidades em novos mercados e produtos.

Existem algumas mudanças notáveis desde a pesquisa de 2010. Entrevistados relataram que as principais razões de suas empresas atuarem de forma sustentável incluem a melhoria da eficiência operacional e a redução dos custos aumentaram 14 pontos percentuais para 33%. Esta preocupação com os custos substitui a reputação corporativa como a razão mais frequentemente escolhida; em 32 por cento, a reputação é o segundo motivo mais citado, seguido do alinhamento com os objetivos comerciais, missão ou valores da empresa (31 por cento) e novas oportunidades de crescimento (27 por cento), que subiram 10 pontos percentuais desde o ano passado.

Além dos pontos citados, existem muitos outros levados em consideração pelas empresas. Segue abaixo no gráfico a porcentagem de empresas que implementaram as práticas sustentáveis e a porcentagem das companhias cujas práticas estão mais efetivas que a da concorrência.

As empresas também estão integrando a sustentabilidade em muitos processos, de acordo com os entrevistados: 57 por cento dizem que suas empresas integraram a sustentabilidade no planejamento estratégico. A área mais integrada é a missão e os valores, seguindo-se as comunicações externas, enquanto as áreas menos integradas são o gerenciamento e a orçamentação da cadeia de suprimentos.

Como podemos observar nas tabelas, as empresas estão percebendo que, muito mais que reputação, a sustentabilidade possui inúmeros benefícios e retornos e muito trabalho está sendo feito nos diversos departamentos organizacionais. Os destaques são os melhoramentos em processos e os desafios são alcançar preços maiores ou maior fatia de mercado de produtos sustentáveis, atenuar o risco operacional relacionado à mudanças climáticas e a retenção de funcionários em atividades de sustentabilidade.

Atualização semanal

Receba oportunidades, editais, eventos e conteúdo exclusivo diretamente em seu email.

Cadastre-se

Apoie o canal 🙂

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Green Business Post.

Republique nosso conteúdo de acordo com a Collaborative Progress License!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *