Startup utiliza IoT para proporcionar um modelo descentralizado de economia circular para produtores orgânicos em fazendas urbanas

*Por Lenah Sakai | 06 agosto 2019

A Shimejito, startup fundada pelo brasileiro Adriel Rodrigues, criou um modelo de agricultura sustentável, com o uso de tecnologia IoT para a produção orgânica em fazendas urbanas.

A tecnologia IoT é utilizada para o controle e monitoramento da produção e é disponibilizada para facilitar a vida de produtores interessados.

Premiada pela Embrapa, a startup, que está com operação no Brasil e em Portugal, gera atividade econômica para quem sofre com o desemprego.

Qual problema resolve?

A ideia surgiu para colaborar com a produção de alimento orgânico de forma a atender o crescimento populacional mundial. Para isso, o empreendedor Adriel Rodrigues constatou alguns fatores importantes:

  • 80% da população mundial estará vivendo em cidades;
  • Preço alto de alimentos orgânicos para quem compra em grandes cidades;
  • Muitos dos empregos atuais desaparecerão nos próximos anos;
  • A distância entre produtores e consumidores gera muitos intermediários, perda de alimentos e valor nutricional.

Solução

Levando em consideração os fatores, cidades, preço, emprego e distância, foi criada uma startup de fazenda urbana com produção inicialmente de cogumelos em espaços indoor.

A ideia é aproximar a produção dos consumidores e criar uma economia circular da seguinte forma:

  1. Aproveitar os rejeitos que seriam descartados da cidade transformando-os em substrato para a produção de cogumelos;
  2. Esse substrato é encaminhado a produtores locais, que utilizam o site da startup para vender;
  3. A entrega dos cogumelos ocorre dentro de 24h da colheita;
  4. O consumo gera novos rejeitos e mais substrato para a produção, fechando o ciclo da economia circular.

Com isso, a Shimejito atinge seus objetivos de produção orgânica mais sustentável com impacto social na geração de atividade econômica e empregos e dentro de um modelo de economia circular.

startup fazenda urbana
Time da Shimejito no Prêmio Pontes para Inovação da Embrapa – Divulgação

Produtores

A Shimejito criou um modelo de negócios para que qualquer pessoa possa ser produtora, preocupando-se apenas com a colheita, embalagem e entrega dos produtos. Toda a parte de e-commerce, marketing, clientes, controle e monitoramento de produção é feito pelas tecnologias e serviços da startup.

Resultados

Com um modelo econômico descentralizado, o cultivo em espaços reduzidos, e produção em larga escala, a startup possibilita um faturamento mensal de R$25 mil por mês com 70 metros quadrados e retorno de capital investido de 21% ao mês com toda a capacidade instalada.

“A Shimejito consegue entregar um real impacto social por meio das fazendas urbanas. ” (Felix Sequeira – Embrapa)

Seguem algumas conquistas da startup:

  • venda de 3 unidades de produção piloto a R$110 mil;
  • prêmio de startup do dia no WebSummit 2018;
  • Prêmio de empresa finalista no programa Pontes para Inovação da Embrapa;
  • Aprovação de implementação do projeto na Europa pelo programa Startup Visa do Governo Português.

Atualização semanal

Receba oportunidades, editais, eventos e conteúdo exclusivo diretamente em seu email.

Cadastre-se

Apoie o canal 🙂

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Green Business Post.

Republique nosso conteúdo de acordo com a Collaborative Progress License!

5 Comentários

    1. Author

      Olá, Dely, tudo bem?

      Que bom que te interessou!

      No conteúdo tem o link do site da startup. Lá você poderá entrar em contato com eles!

      Abraços,

      1. Muito legal e coordeno o empreendedorismo na prefeitura de Maricá no Rio de Janeiro, será que não conseguimos que você ou seus parceiros façam uma palestra aqui em nossa cidade que é hoje a cidade que mais recebe royalties do petróleo do pré sal no Brasil

        1. Author

          Olá, Sandro, te enviei um email.

  1. Muito bacana o modelo de negócios…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *