Itaú Social está oferecendo recursos financeiros para projetos indicados por Conselhos dos Direitos da Criança e Adolescente

*Por Lenah Sakai | 01 agosto 2019

O edital Fundos da Infância e Adolescência foi criado pelo Itaú Social para selecionar e apoiar ações, serviços, programas ou projetos priorizados pelos Conselhos dos Direitos da Criança e Adolescente (CMDCAs).

Objetivos

  • Fortalecer, ampliar e contribuir para a continuidade ou criação de ações, serviços, programas ou projetos bem fundamentados e que reduzam e previnam violências e violações de direitos contra crianças e adolescentes e promovam o desenvolvimento integral desse público;
  • Contribuir para o fortalecimento institucional dos Conselhos na formulação de planos de ação e mobilização de recursos. 

Temas foco

O edital Fundos da Infância e da Adolescência é elaborado conforme as orientações do Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (Conanda). As propostas selecionadas são voltadas para:

  • atendimento e acolhimento direto;
  • elaboração de diagnóstico, sistema de monitoramento e avaliação de políticas públicas;
  • capacitação e formação profissional;
  • campanhas educativas;
  • mobilização social e articulação para a defesa dos direitos de crianças e adolescentes.

Os recursos financeiros

O valor deste ano ainda não foi divulgado, porém em 2018, foram selecionados 51 projetos de todas as regiões do Brasil, totalizando um repasse de R$ 11,7 milhões

O valor é proveniente da destinação de 1% do imposto de renda (IR) devido das empresas do Conglomerado Itaú Unibanco Holding S.A., e também da destinação de até 6% do IR devido dos funcionários do Itaú.

Participe

As proposta devem ser enviadas até o dia 09 de agosto de 2019. Maiores informações sobre regulamento, documentos necessários e inscrição aqui.

Imagem: Observatório do Terceiro Setor.

Atualização semanal

Receba oportunidades, editais, eventos e conteúdo exclusivo diretamente em seu email.

Cadastre-se

Apoie o canal 🙂

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Green Business Post.

Republique nosso conteúdo de acordo com a Collaborative Progress License!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *