fab sustentável

Força Aérea Brasileira começará a implantar ações voltadas para a preservação do meio ambiente a partir de março.

Economia de materiais, consumo consciente de água, redução no uso de copos descartáveis, separação de resíduos. Essas são algumas das ações previstas no Plano de Logística Sustentável (PLS). A implantação do plano nas organizações militares da Força Aérea Brasileira está prevista para começar, de maneira sistêmica, neste ano e tem como objetivo contribuir para a conscientização do efetivo, além da manutenção e preservação da natureza.

A iniciativa, coordenada pela Diretoria de Infraestrutura da Aeronáutica (DIRINFRA) no âmbito do Comando da Aeronáutica, está alinhada à política e aos preceitos estabelecidos na Agenda Ambiental da Administração Pública (A3P) e em tratados internacionais – dos quais o Brasil é signatário – que visam ao desenvolvimento sustentável.

“A FAB está concebendo suas políticas ambientais para orientar as ações no campo da sustentabilidade, considerando questões ambientais, sociais e econômicas. No contexto que vivemos de mudanças globais, a preocupação com o meio ambiente é fundamental e deve permear tudo o que é feito por nós no cumprimento da nossa missão”, destaca o Diretor de Infraestrutura da Aeronáutica, Major-Brigadeiro do Ar Sérgio de Matos Mello, ao falar sobre a importância da doutrina de gestão ambiental nas atividades militares.

Além de apresentar diretrizes estratégicas para o uso racional dos recursos naturais e bens públicos, o Plano de Logística Sustentável define objetivos, metas e indicadores necessários à avaliação das ações propostas. A expectativa é de que o uso consciente dos recursos disponíveis contribua para a redução do desperdício e promova economia.

Para instruir as ações, foi elaborado o Manual de Práticas Ambientais nas Organizações Militares da Força Aérea Brasileira. O documento – ainda em fase de aprovação – contém as principais práticas ambientais que podem ser adotadas no gerenciamento de resíduos sólidos, captação de água e efluentes, gestão de recursos energéticos, preparação da tropa, licitações sustentáveis, supressão vegetal, postos de combustíveis e hangares, licenciamento ambiental, acidentes ambientais e recuperação de áreas degradadas.

“Estamos trabalhando coordenadamente com nossos elos sistêmicos, os Destacamentos de Infraestrutura da Aeronáutica (DT-INFRA), em projetos e obras, buscando as opções de construção menos impactantes ao meio ambiente, procurando intervir o mínimo possível nos ambientes naturais e propondo as compensações ecologicamente mais vantajosas para cada caso”, completa o Major-Brigadeiro Sérgio.

Cada Organização Militar deve possuir seu próprio plano para atingir os índices esperados. Por exemplo, entre as metas a serem alcançadas pelo Destacamento de Infraestrutura da Aeronáutica de Brasília (DTINFRA-BR), a partir de março, estão: a diminuição de 25% do gasto com energia elétrica e o aumento de 20% da quantidade de materiais enviados para reciclagem.

Fonte: Defesa Net. Imagem: FAB.

Atualização sustentável

Receba oportunidades, editais, eventos e conteúdo exclusivo diretamente em seu email.

Cadastre-se

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Green Business Post.

Republique nosso conteúdo de acordo com a Collaborative Progress License!

Ao adquirir livros e outros produtos por meio de links no site, você estará apoiando o autor ou o canal sem pagar nada a mais por isso. 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *