liderança maestria

Há pessoas que acreditam que o líder não é o verdadeiro responsável pelo sucesso dos resultados de um time. Por que será que todo concerto tem um maestro e toda empresa um presidente?

Assim como um maestro, um líder de negócios deve conduzir seu time de forma clara, assertiva, objetiva e em sintonia, para que o time como um todo avance nos processos juntos. O maestro conduz diversos músicos com instrumentos diferentes que exercerão papéis diferentes em momentos diferentes do concerto. Ele deve saber quando e como cada um irá executar sua parte. O líder de negócios também deve fazer isso e saber lidar com os diversos tipos de personalidades e timing dos membros de seu time.

O primeiro esforço do líder

Todo mundo, ao menos do mundo dos negócios, já ouviu que o líder é o visionário, não? Pois bem, é isso mesmo. O líder deve ter uma visão clara e sistêmica de onde ele quer levar o time, dos resultados que quer atingir e como ele irá fazer isso. Esse é o primeiro esforço do líder. Ele deverá estudar muito, pensar muito, consultar opiniões de especialistas e mentores para então apresentar sua visão ao time.

O segundo esforço do líder

Então entra o segundo esforço do líder: convencer o time e demais stakeholders. O líder deve saber engajar as pessoas que quer envolver no projeto para que elas se motivem e estejam alinhadas a trabalhar no projeto como ele foi arquitetado.

O terceiro esforço do líder

Finalmente, vem o terceiro esforço, o mais desgastante. Saber manter o time engajado. Isso envolve conhecer o perfil de cada envolvido, para saber demandar de cada um suas entregas. O líder deverá adaptar estratégias para cada timing, cada capacidade, e identificar as competências corretas para cada trabalho. Ele deverá saber demandar sem parecer cobrança.

Essa é a sutileza da liderança. Para isso, o líder é o responsável por tornar o ambiente de trabalho bacana e leve. Dessa forma, o time não precisa ser puxado, ele vem sozinho, só pelo prazer da convivência e pelo desafio conjunto. Fácil, não? #Sarcasmo

Há quem não acredite em líderes

Já ouvi pessoas que acreditam que o líder é aquele que fica sentado somente cobrando e punindo erros da equipe e no fim não é o responsável pelas inovações e resultados dos projetos. É como se elas achassem que o maestro é aquele que, sem qualquer esforço, só precisa abanar a “varetinha” no ritmo da música e apontar para quem precisa tocar, e que, na verdade, os músicos saberão o que fazer e o concerto será um sucesso com ou sem ele.

Parece inacreditável, mas tem pessoas que pensam assim. Mas paciência. Elas provavelmente não experienciaram assumir a liderança de projetos, muito menos projetos inovadores e não sentiram na pele esses desafios e responsabilidades que foram apresentados. Ou já assumiram, mas o projeto não deu certo e culpam a falta de engajamento e comprometimento do time.

O verdadeiro líder

Não se engane. Os verdadeiros líderes conseguem tirar projetos do papel chegando a resultados concretos mesmo aos trancos e barrancos. Steve Jobs, Bill Gates, Ernesto Haberkorn, Osires Silva, assim como tantos outros empreendedores não se tornaram referências por mero marketing. Todos possuem seus pontos negativos, mas conseguiram engajar seus times na execução de suas visões, atingindo resultados excepcionais com relevância no mercado global.

Já passou pela experiência de liderar um time? Gostaria de aprimorar suas habilidades? Consulte o especialista em novos negócios da Accurate Advice e assine o conteúdo exclusivo.

Fonte: Accurate Advice.

Atualização semanal

Receba atualização exclusiva diretamente em seu email.

Cadastre-se

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Green Business Post.

Creative Commons License AttributionRepublish

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *