plástico EU

A Comissão Europeia propôs a proibição total de alguns produtos de plástico de uso único e medidas para reduzir, drasticamente, o consumo de outros. Isso foi feito no mais recente esforço da UE para reduzir as emissões de carbono e lixo marinho, que ameaçam seus mares.

A proibição será aplicada a cotonetes de plástico, talheres, pratos, palhas, agitadores e bastões para balões. A proposta, divulgada na segunda-feira, está sujeita à aprovação dos governos da UE e do Parlamento Europeu. Os Estados membros também serão forçados a reduzir o uso de recipientes de comida de plástico e copos de bebidas, proibindo sua distribuição gratuita.

“O plástico pode ser fantástico, mas precisamos usá-lo de forma mais responsável”, disse o vice-presidente da Comissão, Jyrki Katainen. “As propostas de hoje ajudarão as empresas e os consumidores a avançar para alternativas sustentáveis.”

As medidas surgem enquanto a UE busca conquistar a liderança na criação de bens sustentáveis, um mercado que vale 2,5 trilhões de euros (US $ 2,9 trilhões), segundo a Unilever. Com alguns plásticos levando talvez 1.000 anos para se decompor, a UE propõe que as empresas estabeleçam sistemas de reutilização. Por exemplo, esquemas de reembolso de depósitos, para garantir um fornecimento estável de material de alta qualidade.

Sob a proposta da comissão, os estados membros terão que coletar 90% de garrafas plásticas de uso único até 2025. Os produtores também serão obrigados a cravar o custo do gerenciamento de resíduos e rotular como os resíduos serão descartados com informações sobre “o impacto ambiental negativo do produto e a presença de plásticos nos produtos. ”

A proposta de diretiva visa economizar aos consumidores 6,5 bilhões por ano até 2025 e a emissão de 3,4 milhões de toneladas de CO2 equivalente.

Assista, a seguir, ao vídeo que ilustra essa realidade nos EU.

Source: Bloomberg, Tic Toc.

Atualização sustentável

Receba oportunidades, editais, eventos e conteúdo exclusivo diretamente em seu email.

Cadastre-se

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Green Business Post.

Republique nosso conteúdo de acordo com a Collaborative Progress License!

Ao adquirir livros e outros produtos por meio de links no site, você estará apoiando o autor ou o canal sem pagar nada a mais por isso. 🙂

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *